Autor Tópico: VIVEKANANDA  (Lida 3272 vezes)

Offline maria

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 182
  • Karma: +2/-0
VIVEKANANDA
« em: Julho 03, 2008, 01:17:43 am »
Queridos Amigos


O Símbolo do Mais Dificil e Maior Discípulo de Ramakrishna


Narendra Nath Dutta era o nome daquele que se tornou depois conhecido pelo nome de Vivekananda. Ramakrishna chamava-lhe, carinhosamente, Naren.

Nascido de uma grande  família Kshatryia, em 1863, Naren teve uma infância de príncipe. Foi educado em todos os domínios: artes, especialmente musica, ciências,história, filosofia, matemática e línguas. Ampla educação ocidental, humanista,que a sua inteligência viva assimilou com facilidade.

A sua família pertencia à casta dos "Guerreiros", que está imediatamente a seguir à casta "Bramane", a mais nobre de todas. No entanto, a casta dos " Guerreiros é, também, considerada de linhagem nobre.

Naren, de constituição atlética, praticou vários esportes: boxe, natação, remo, equitação.

Gostava de criticar, discutir, discriminar4, o que lhe valeu o nome de Vivekananda. Dos 17 aos 20 anos, atravessou crises intelectuais violentas, de ceticismo e de ateismo. Fez parte do movimento Brahmosamaj, seduzido pelas ideias de unificação das massas sem distinção de raças, castas ou crenças. Muito exigente para consigo mesmo, levou desde cedo uma vida de trabalho e de meditação ascetica. desejava a todo o custo empreender algo grande, realizar uma obra importante, gloriosa.

Em 1880 foi ao templo de Dakshineswar com um grupo de amigos. Quando o viu, Ramakrishna sorriu e disse-lhe: " Até que enfim vieste. Há tanto tempo que eu esperava por ti!". Naren perguntou-lhe se alguma vez vira Deus. E o mestre respondeu-lhe. " Sim , meu filho, eu vi-O. Eu vejo-O, por sinal, da mesma forma que te estou vendo na minha frente. Só que vejo o Senhor com muito mais intensidade e posso fazer com que tu O vejas também!"

Naren saiu do templo perplexo, sem saber se o homem era louco ou um sábio.
Voltou um mês depois.

" Encontrei-o sozinho, sentado sobre a sua pequena cama. Ficou contente de me ver e, chamando-me afectuosamente pelo nome, disse para sentar-me ao seu lado, em cima da cama. Mas por um momento depois parecia transportado por alguma emoção. Com os olhos fixos em mim, murmurando algumas palavras incompreensíveis, aproximou-se lentamente de onde eu estava. Pensei que fosse fazer alguma excentricidade, como da vez precedente. Mas antes mesmo que eu me pudesse afastar, colocou o pé direito em cima do meu peito. O efeito foi instantâneo. De olhos abertos, vi a parede e tudo que estava no quarto girar e desaparecer no vazio...O universo inteiro, ao mesmo tempo que a minha individualidade, estavam a ponto de se fundir-se num vazio sem nome, que engolia tudo presente....fui tomado de um terror incrível, pensei estar diante da morte....incapaz de me controlar, gritei. " o que está fazendo? Tenho família em casa...2 Nisto ele começou a rir. Passou em seguida a mão por cima do meu peito e disse:"Está bem! Vamos deixar isto por enquanto. Tudo virá a seu tempo..."
Voltei ao normal. E tudo, por dentro e por fora, estava exactamente como antes...

Um abraço
maria
« Última modificação: Julho 23, 2008, 13:54:30 pm por Universo »

Offline maria

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 182
  • Karma: +2/-0
Re: VIVEKANANDA (3ª visita a RAMAKRISHNA)
« Responder #1 em: Julho 09, 2008, 22:25:02 pm »

Terceira visita.
Apesar do seu espírito critico,, Vivekananda não encontrou nenhum ponto fraco naquele homem, e tornou a partir surpreso com o seu poder incompreensível. Recusou-se porém a ceder; e costumava dizer ao mestre: " Mesmo se milhares de homens o chamassem de Deus, jamais direi isso enquanto não possuir uma prova pessoal."
Ramakrishna concordava com um sorriso, ele que aconselhava a seus discípulos:" Não aceitem nada porque fui eu que disse. Façam a prova pessoalmente."

Naren, nos primeiros meses interrogava-o com rispidez durante suas visitas cada vez mais frequentes. "Quem sabe se suas realizações não são apenas delírios de uma mente doentia?".Pouco a pouco, porém, o espírito do mestre penetrou o rebelde; algumas experiências de iluminação, provocadas por Ramakarishna, fizeram-lhe ver o mundo e a si mesmo de uma maneira diferente. Mas a revelação profunda veio do interior. Em 1884, seu pai morreu. Era um homem muito pródigo e sua morte levou a família à ruína. Naren conheceu a miséria, a penúria moral e física.

"Morria de fome. Descalço, ia de escritório em escritório, mas ninguem me oferecia trabalho. Tomei conhecimento da simpatia humana......Era meu primeiro contacto com a realidade da vida. Descobri que ela não tinha compaixão pelos fracos, pelos pobres, pelos abandonados.
Aquele que, alguns dias antes,teria orgulho em me ajudar, voltava-me agora o rosto, embora estivesse amplamente na medida de fazê-lo.
O mundo parecia-me a obra de algum demónio....num dia extremamente quente, em que mal podia aguentar-me em pé, sentei-me numa praça, à sombra de um monumento. Alguns conhecidos estavam reunidos ali, sendo que um deles cantava um hino à graça infinita de Deus. Foi como se recebesse uma pancada na cabeça. Pensei na condição deplorável de minha mãe e de meus irmãos. Exclamei: " Parem com este canto! Essas fantasias podem ser agradáveis para os que nasceram com um colherzinho  de ouro na boca, não para os que têm em casa parentes mortos de fome. Sim! Houve um tempo em que eu também pensava como vocês! Mas hoje, diante da atrocidade da vida, este canto soa em meus ouvidos como uma zombaria sinistra".
Meu amigo ficou magoado. Não podia entender e extensão da minha angustia...
Mais de uma vez, quando não havia comida em casa suficiente para todos, dizia à minha mãe que fora convidado para almoçar fora,e jejuava.

Cheio de amargura, Naren repetia em toda a parte o seu ódio por este Deus que permitia o mal, a ruína humana. A confiança de Ramakrishna nele manteve-se inabalável, mesmo quando todos o julgavam perdido.

Naren levou 6 anos em luta para aceitar Ramakrishna como Mestre. Até que um dia o Mestre foi visitá-lo em Calcutá e encontrou-o abatido pela dor,no limite das suas forças. O seu orgulho cedeu e ele teve esta exclamação sublime: " O único Deus em que acredito é a soma total de todas as almas e, acima de tudo, o Deus dos maus, o Deus dos miseráveis, o Deus dos pobres de todas as raças!".

O jovem Naren decidiu ser monge. Mas havia a família! Ramakrishna prometeu-lhe que ela teria o suficiente para viver. o que aconteceu, de facto. Naren permaneceu por isso em Dakshineswar. Nos últimos tempos da vida do Mestre, Naren suplicou-lhe que lhe concedesse o grande êxtase, o Nirvikalpa-Samadhi. Swami Shivananda, outro discípulo, conta que certo dia Naren atingiu realmente este estado de Beatitude. " Vendo-o sem conhecimento, o corpo frio como o de um cadáver, fomos correndo avisar o Mestre, muito assustados e informá- mo-lo do ocorrido. O Mestre não manifestou nenhuma preocupação. Sorriu e disse: "Muito bem!" e continuou em silêncio. Naren voltou a si e foi para junto do Mestre que lhe disse:
-"Compreendes tudo agora? Isto que ocorreu ( a mais alta realização)permanecerá fechado à chave. Tu terás que fazer primeiro o trabalho da Mãe. Quando tiver acabado, Ela abrirá a porta." Naren disse: " Mestre, estava tão feliz no êxtase. Tinha esquecido o mundo na minha alegria infinita. Eu peço-lhe, faça com que eu permaneça neste estado!".
Que vergonha! exclamou Ramakrishna. "Como podes dizer essas palavras! pensei que fosses um enorme receptáculo da Vida e tu desejas permanecer absorto na tua alegria pessoal, como um homem comum!
.....Esta realização tornar-se-à tão natural pela graça da Mãe,que tu realizarás a Divindade Única em todos os seres. Tu farás grandes coisas no mundo. darás aos homens o conhecimento espiritual e aliviarás a miséria dos humildes e dos pobres."

O caminho de Vivekananda estava traçado! Algum tempo antes de morrer o Mestre chamou-o e ficou sozinho na sua companhia.

Os dois entraram em êxtase. O Mestre disse-lhe pouco depois." Hoje dei-te Tudo. Sou como um pobre fakir, não tenho mais nada. Com este poder tu farás um bem imenso ao mundo"

Continuo numa próxima a contar-vos mais vivências de Vivekananda.(Penso que são lições de vida!)


Um abraço
maria

Offline maria

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 182
  • Karma: +2/-0
Re: VIVEKANANDA (continuação)
« Responder #2 em: Julho 14, 2008, 00:40:22 am »

Olá Amigos!
Sei que o texto é grande e não nos parece agradável lê-lo. Foi o que me aconteceu há 30 anos atrás! Agora vejo que estava enganada e que tem grandes ensinamentos, que me fazem Crescer mais um pouquinho, por isso o meu desejo de partilhar convosco.

Depois da"morte" de Ramakrisna, uma dezena de discípulos reuniu-se para fundar o primeiro Math (mosteiro). Iam divulgar a palavra do Mestre. " Não falem de amar o próximo. Amem! Não discutam sobre as religiões. Só existe uma. Todos os rios correm para o mar. Corram para lá também e deixem os outros ir! as águas que descem das montanhas, formam diversos cursos, segundo as regiões, as idades e os povos. mas é sempre a mesma água....Vamos, corram para o mar!"
Após a formação do mosteiro, o grupo dispersou-se durante algum tempo. Muitos desejavam amadurecer espiritualmente na solidão.

Vivekananda viajou 4 anos pela India, como um peregrino.
Estudou os textos sagrados, Vedas, Bhagavd Gita, a Bíblia, aprofundou o seu conhecimento do sânscrito, completou a sua cultura muçulmana. Tomou consciência, sobretudo, do auxilio que deveria prestar a todos os necessitados, tanto de bens espirituais como de materiais.
" O que fizemos pelas massas, nós os homens de Deus?" Indagava a si mesmo. Sofria igualmente com a falta flagrante de critica cientifica, com a passividade morosa que encontrava em toda a parte. Por outro lado, perdia os seus preconceitos sociais. Frequentava Maharajás Párias, vadios, sempre à procura dos tesouros espirituais ocultos.
 
Vivekananda perdeu um a um os seus preconceitos, mesmo aqueles que julgava firmes como rocha.
No meio de toda esta luta interior morreu-lhe uma irmã, que era a sua preferida. Isso mais aumentou ainda a sua dor, a sua revolta e a sua luta entre cumprir as ordens do Mestre, partindo para o Ocidente ou ficar na Índia, tentando libertar o seu povo. Com uma força poderosa de carácter, na sua face descobrem-se um pouco dos traços mongóis da sua ancestral idade. Ele costumava dizer, a propósito dessa robustez de feições e de caracter, que..."tinha a cara e a força dum bull-dog.

No fim de 1892, Vivekananda ouviu falar do Parlamento das Religiões que iria reunir-se no ano seguinte em Chicago. Decidiu tomar parte nos debates, para revelar a Índia ao Ocidente, sob um angulo novo- o da espiritualidade. Pretendia defender o povo e os pobres e buscar o apoio moral e económico para modificar a situação existente.O seu propósito era duplo: levantar a Índia sofredora ao nível da sua época e salvar o Ocidente materialista, com a contribuição do pensamento eterno da Índia. Intercâmbio de forças vivas, proveitoso para as duas partes. Era esta a ideia grandiosa que pretendia realizar.

Ao chegar ao Parlamento das Relegiões a sua inscrição foi recusada, por não ter referencias sociais. Felizmente "encontrou " algumas pessoas célebres que reconheceram a sua grande força interior, (embora não entendendo bem aquele ser vestido de forma estranha e falando uma linguagem ainda mais estranha) que o apresentaram como delegado ao Parlamento. Finalmente, na ocasião da sessão inaugural, em Setembro de 1893, aquele homem vigoroso e de aparência singular fascinou os milhares de assistentes. Desde o primeiro dia, as suas intervenções eram aguardadas com paciência e longamente aplaudidas.

" Faço votos para que todos os presentes sejam inspirados pelo Brahma dos Hindus, pelo Ahura Mazda dos Zoroastristas, Pelo Buda dos Budistas, pelo Jeová dos Judeus, pelo Pai Celestial dos Cristãos....O Cristão não precisa tornar-se Hinduista nem Budista. Nem o Hinduista ou o Budista , Cristão. Cada um deve assimilar o espírito dos outros, sem deixar de manter o seu individualismo e de crescer segundo as suas leis próprias..."

Depois do Congresso , fez uma série de conferencias nos Estados Unidos. Apesar do sucesso, presenciou frequentemente o fanatismo estreito, a desumanidade. Então, implacavelmente, dirigiu uma outra forma de combate que lhe valeu muitas inimizades.

" Abandonem toda a pretensão! Por ventura o Cristianismo já fez alguma coisa sem a espada? Esta religião é pregada em nome do luxo. Tudo é hipocrisia no que ouvi pregar aqui...Todas estas imensas fortunas, que apelam para o nome de Cristo! Cristo não encontraria aqui uma pedra onde pudesse repousar a cabeça.... Não vejo Cristãos por aqui. Voltem todos para o Cristo!..."


Vivekananda sabia ver também as qualidades reais da civilização ocidental. Ali, como em toda a parte, havia a procura do Bem, do progresso espiritual. Tudo é uma questão de escala, de ponto de vista. " Nenhuma religião encontrou assentos tão sublimes como o Hinduísmo para pregar a dignidade do homem. E nenhuma sociedade pisa na nuca dos miseráveis duma maneira tão impiedosa como a sociedade Hindu.
Não é culpa da religião, mas dos seus fariseus".
[/b

                                                                                    continua

Um abraço
maria

Offline maria

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 182
  • Karma: +2/-0
Re: VIVEKANANDA (fim do texto)
« Responder #3 em: Julho 16, 2008, 01:38:35 am »
Olá Amigos

Vivekananda arrastava multidões, com a sua força e a sua palavra.Seguiu as instruções de Ramakrishna, fazendo da sua vida um Serviço permanente - tornando-se num puro Karma-Yoga.

"Sejamos reconhecidos a todos os alimentos, porque o alimento é Brahma. A sua energia universal transforma-se em energia individual e ajuda-nos em tudo o que fazemos. Alimento significando toda a forma de nutrição, seja auditiva, olfactiva , gustativa ou visual: as impressões são um alimento. Perdidos nos nossos sonhos não prestamos atenção ao que se passa à nossa volta e desperdiçamos uma fonte importante de energia. A atenção no acto. A consciência permanente, sem dispersão, mesmo nas pequenas coisas quotidianas."
O grande continuador do espírito de Ramakrishna estendeu a sua missão ao mundo inteiro. " Que me importa que sejam Hindus, Maometanos ou Cristãos? Aqueles que amam o Senhor, poderão contar sempre com o meu serviço. Mergulhem no fogo, meus filhos!...Tudo lhes será dado se tiverem fé! Que cada um reze dia e noite para os milhões de criaturas sofredoras na Índia, que são escravizadas pela pobreza, pelos sacerdotes e pelos governantes!....Eu não sou metafísico, filosofo, nem Santo! Eu sou pobre, amo os pobres. Quem simpatiza, na Índia, com os 200 milhões de homens e mulheres afundados na pobreza e na ignorância? Quem lhes indicará o caminho para seguir? Quem lhes fornecerá a luz?...Que estes pobres sejam o Deus de todos!...Somente chamo Mahatma àquele cujo coração sangra pelos pobres...Mas enquanto estes milhões viverem na fome e na ignorância, todo o Homem que tiver recebido uma educação à custa deles e que não fez nada por eles, é um traidor!"

Após ter fundado a Sociedade Vedanta em Nova Iorque, construiu o Ashram Advaita no Himalaya.

A sua chegada à Índia foi um triunfo. O seu sucesso nos Estados Unidos e na Europa era conhecido por todos. O orgulho nacional estava satisfeito. De norte a sul do seu país fez conferencias, electrizou vontades.
"Se me disserem que o Bramane tem, por nascimento, mais aptidão para aprender do que o Pária, não gastem mais dinheiro com a educação do Bramane, mas antes com a educação do Pária! Devemos dar ao fraco, que tem necessidade, o dom inteiro! Se o Bramane nasceu inteligente, poderá instruir-se sem auxilio dos outros. Eis a justiça e a Razão como eu as compreendo."

Reviu os seus discipuloos, os discipulos do Mestre, convenceu-os a abandonarem a vida contemplativa para se transformarem com a ideia de que  "aquele que recebe é maior do que aquele que dá, porque quem recebe noacto de receber, é Deus." Criticou severamente a inacção.

No dia 1º de Maio de 1897, após reunir todos os leigos e monásticos, criou a Missão Ramakrishsna, cujo objectivo era pregar as Verdades expressas pelo Mestre, afim de estabelecer a " Fraternidade entre os adeptos de diferentes religiões. " Dois ramos de acção: A Indiana pela criação de Maths (Mosteiros) e Ashrams; a estrangeira pela fundação de Centros espirituais no mundo inteiro.

A sua saúde agravava-se dia após dia.Até ao fim seguiu os princípios que dirigiam a sua vida: "Basta apenas existir, nada mais. Nada de individualismos, simplesmente um cristal puro, que reflecte tudo, mas que não muda nunca. Quando se chega a este estado, não há mais acção. O corpo permanece puro, sem necessitar de cuidados. Não pode mais tornar-se impuro."

A India sofredora continuava a afligi-lo." Enquanto o povo não estiver liberto, enquanto for necessário, continuarei aqui nem que seja necessário voltar milhares de vezes!"

Antes de morrer prestou uma ultima homenagem ao seu Mestre:" Se disse uma única palavra verdadeira, ela veio unicamente dele. Se disse muitas coisas que não são verdadeiras, que não são exactas, que não são benéficas para a humanidade, elas vêm  unicamente de mim e sou o único responsável!"

A Missão e a Ordem Ramakrisna, que representam " o corpo físico do Mestre" continuaram a sua obra. Tanto Gandhi como Sri Aurobindo recorreram durante a vida inteira à autoridade de Ramakrisna e de Vivekananda.

Bibliografia: "Planeta Especial- Ramakrishna"
                 "Vivekananda- Tel que Je l`ai Vu" - Sister Nivedita
                 "A Vida de Vivekanandae o Evangelho Universal"-Romain Rolland

Um abraço
maria

« Última modificação: Julho 16, 2008, 01:45:18 am por maria »

Offline maria

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 182
  • Karma: +2/-0
Re: VIVEKANANDA
« Responder #4 em: Setembro 29, 2008, 21:11:34 pm »

Olá amigos

ASSIM FALOU VIVEKANANDA:

" Que te faz chorar amigo?

Todo o poder está em ti! Põe em movimento toda a tua omnipotente natureza, oh! poderoso ser, e todo este universo cairá a teus pés! Mas...só o Ego predomina e não os objectivos. Não é preciso olhar para trás!

Em frente! Queremos infinita energia, infinito zelo, infinita coragem e infinita paciência - só então serão conseguidas grandes coisas.

A força é vida! A fraqueza é morte.

Força é felicidade, vida eterna, imortal! Deixem que os pensamentos positivos, fortes e úteis entrem no vosso
cérebro! a fraqueza é a causa da ignorância. Torna-mo-nos infelizes porque somos fracos.

Levanta-te! Sê arrojado! Sê forte!

Carrega toda a responsabilidade sobre os teus próprios ombros e sabe que és o criador do teu próprio destino. Pensar que estamos doentes não nos cura. É preciso remédio!

Cumpram o vosso objectivo de qualquer maneira, mesmo que isso signifique ir até ao fundo do oceano e ver a morte frente a frente! Já choraram o suficiente. Nada de mais choros. Levantem-se, mantenham-se de pé, firmes,  e sejam homens!

Aqui está o teste da verdade: tudo aquilo que vos torne fracos, física, intelectual e espiritualmente rejeitem-no como se fosse veneno; nele não existe vida, não pode ser verdadeiro.

A verdade dá força  -  é pureza, é Conhecimento!

Sonhar com ódio ou vingança aqui nesta gota de água do imenso oceano que é o mundo, é uma coisa sensacional...para um mosquito.

Levantem-se e caminhem na direcção espiritual! Já que entraram neste mundo deixem alguma coisa atrás de vocês! De contrário onde está a diferença entre vocês e as árvores e as pedras? Elas também nascem crescem e morrem.

Fiquem certos de que se servirem a Verdade em vez das tentações para abandonarem, atingirão uma tremenda força celestial.

É ateu todo aquele que não acredita em si mesmo.

Não queiram saber de seitas ou igrejas; pouca importância têm comparadas com a essência da existência de cada homem, que é a espiritualidade; e quanto mais desenvolvida ela é num homem, mais poderoso ele se torna para sempre!


Adquiram-na primeiro e não critiquem ninguém. Mostrem pelas vossa vidas que a religião não é uma palavra ou um nome, mas sim, realização espiritual!

Levantem-se! Acordem!

E não parem até que o objectivo seja atingido!

Não olhem para os ricos e poderosos...os Pobres fizeram todos os trabalhos gigantescos do mundo!

Olhem para todos os homens e mulheres, para toda a gente, como sendo DEUS.

Não podes ajudar ninguém! Apenas podes Servir! Servir os filhos de DEUS, Servir o próprio DEUS se te for dado esse privilégio. Se DEUS te permitir que possas ajudar qualquer dos seus filhos, abençoado és tu!

Abençoado és, já que esse privilégio te foi dado a ti e a outros não foi! Fá-lo (o serviço aos outros) unicamente com adoração!

Façam juramento de dedicarem as suas vidas à causa da redenção dos milhões que estão caindo cada vez mais baixo em cada dia que passa.

Tens amor?  -  És omnipotente!

És completamente altruísta? -  Então és irresistível!

Qual a vantagem de reconhecermos nas nossas orações que DEUS é Pai de todos nós se na nossa vida diária não tratamos todos os homens como nossos irmão?!.

Aprende a trabalhar em harmonia para os outros! Usa uma linguagem agradável e sádia, mesmo para com o vosso maior inimigo!

O amor é vida! Todo aquele que é egoísta , está a morrer!

Todo o trabalho que fazes é feito para tua própria salvação, para teu próprio benefício! DEUS não caiu numa vala para que tu ou eu O ajudemos construindo um hospital ou outra coisa no género! Ele permite que tu trabalhes....não para O ajudar, mas para que tu te possas ajudar a ti próprio.

Quando dás um pedaço de carne a um cão, deves adorar Deus também no cão.

Aqueles que querem atingir a libertação devem agarrar nos seus próprios interesses, no seu próprio prazer e dor, nome e fama, embrulhá-los, atirá-los ao mar , e depois vir ao Senhor!

Foi isto que todos os Mestres disseram e fizeram!

Ponham-se ao trabalho! Não se demorem! A morte aproxima-se dia-a-dia!

Mesmo o mais pequeno trabalho para os outros desperta força dentro de nós; esta é a essência de toda a Adoração: Ser puro e bom para com os outros!

                                                               ( excertos de vários discursos do Mestre)

               Obrigado amigos por mos terem transmitido -este vosso Serviço decerto que não foi em vão.

Um abraço
maria




Offline maria

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 182
  • Karma: +2/-0
Re: VIVEKANANDA
« Responder #5 em: Outubro 04, 2008, 17:18:53 pm »

Queridos Amigos


"CONQUISTA A SIMPATIA DE TODOS,
SENTA-TE COM TODOS, ANOTA O NOME DE TODOS,
 DIZEI SIM,  SIM - MAS MANTÉM-TE FIRME EM TEU LUGAR."


                                                                                                VIVEKANANDA

Um abraço
maria

Offline pen

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 101
  • Karma: +4/-0
Re: VIVEKANANDA
« Responder #6 em: Fevereiro 06, 2009, 19:08:36 pm »
achei o máximo... nunca tinha ouvido falar destas pessoas...~

como pode ser a Verdade tão dificil de aceitar?? ??? ???
 :-*