Autor Tópico: De 01 a 26 de Novembro - Pequenas experiencias  (Lida 1963 vezes)

Offline Onurb

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 112
  • Karma: +0/-0
De 01 a 26 de Novembro - Pequenas experiencias
« em: Novembro 26, 2008, 12:05:16 pm »
Olá a todos,

Tenho andado a fugir a mim mesmo, arranjo desculpas com as quais aproveito a onda negativa para ter prazer... Isto talvez mereça uma explicação, se bem que por vezes fogem-me as palavras, ou as mesmas não fazem sentido se cada um não experimentar.

Por exemplo :

"Sinto-me abandonado !" ao que vem logo alguém do nosso circulo de proximidades e diz "Não! Estou aqui contigo, precisas é de uma força!"

Repararam a forma como se obteve prazer! Até parece que reduzimos o campo energético, para que alguém o venha preencher... Não sei se me fiz explicar, é tomarem atenção às vossas próprias expressões, e efectuarem as vossas próprias experiências.

No entanto tenho tido outras experiências:

Não me lembro o dia ao certo. Numa sexta-feira após almoço e enquanto os meus colegas entraram num café para colocarem o EuroMilhões.

Dei por mim a pedir "Senhor! Ser-me ia permitido visualizar como era esta rua em tempos remotos?" E fiquei a olhar... passavam algumas pessoas, um a outro carro; Nisto a rua começou a ter uma imagem sobreposta, o que sentia na minha mente era precisamente como duas folhas de acetato uma a correr as imagens de hoje e outra a correr as imagens antigas, ambas projectadas na mesma tela.

Em toda a parte esquerda da rua os prédios davam lugar a árvores e à margem do rio, que hoje se encontra a mais de 500 metros, a estrada parecia um misto de alcatrão (hoje) e terra batida (antes), na direita alguns prédios davam lugar também a árvores, e o Mosteiro não tinha as paredes tão compridas como hoje...Nisto a imagem dum carro atravessou a carroça, como se fosse um filme de fantasmas...

Pensei náááá lá estou eu a inventar, e a imagem simplesmente desapareceu!

Tenho sido abençoado com outras experiências, ou recordações passadas. Sonhei com o dia da Crucificação de Jesus. (Qualquer tema relacionado com ele trás-me sempre lágrimas aos olhos)

Eu era um soldado Romano, pertencia a barreira humana que impedia que a multidão passa-se até Jesus, perguntava a mim mesmo que homem era aquele que não tinha fugido quando teve tempo. As histórias que corriam sobre ele, sobre seus poderes, se assim era porque não se libertava, que homem és? Que raio de terra esta! Se és o Rei porque te condenaram?

A multidão parecia louca... muitos gritavam por Jesus como se lhe estivessem a tirar a própria vida, outros pareciam Ienas a guinchar à volta da presa.
Fazia tremenda força no meu escudo para segurar as pessoas, alguns soldados romanos entre os escudos verdejavam os braços das pessoas para estas se retraírem, o que aliviava a pressão nos escudos.

Depois de todo aquele processo... a multidão acalmou, sentia-se um vazio enorme, mesmo entre os soldados existia uma sensação estranha, poucas palavras eram ditas, muitos beberam como bons romanos para se esquecerem de si próprios.

Normalmente quando se sonha não nos lembramos, mas recordamos alguns porquê?

Será que acontece estas experiências a mais pessoas?  ::)

Abraço a todos.


« Última modificação: Dezembro 04, 2008, 13:40:34 pm por Onurb »